Categorias
Frontpage Article News

Terceira idade no espaço

William Shatner, ator que eternizou o capitão James T. Kirk na franquia original de Star Trek, em breve se tornará a pessoa mais velha a ir para o espaço. Aos 90 anos, ele fará parte do próximo lançamento da Blue Origin, que proporciona voos suborbitais a bordo do veículo New Shepard.

O voo está programado para acontecer no dia 12 de outubro e Shatner estará acompanhado por outros três tripulantes. A missão deverá durar aproximadamente 10 minutos e a tripulação poderá experimentar cerca de 3 minutos da sensação de ausência de peso, antes de iniciar o retorno ao solo.

Quando o grande dia chegar, Shatner ficará com o título que, atualmente, é de Wally Funk — a piloto de 82 anos voou ao espaço surborbital recentemente também com a Blue Origin. O marco fica ainda mais impressionante se considerarmos que a Organização Mundial da Saúde considera como idosas as pessoas que têm entre 60 e 74 anos, enquanto a idade de 90 anos é considerada como velhice extrema pela instituição.

Mas Funk não foi a primeira idosa a ser lançada para fora da Terra. Outras pessoas com mais de 60 anos já estiveram na “fronteira final” antes dela. Conheça, então, alguns idosos que já viajaram em missões espaciais:

Wally Funk — 82 anos

Wally Funk é, por enquanto, a pessoa mais velha a ir ao espaço (Imagem: Reprodução/Blue Origin)

Mary Wallace Funk — ou apenas “Wally Funk”, como é conhecida — nasceu em 1939 e sempre foi apaixonada pela aviação. Em 1961, ela se voluntariou para fazer parte de um programa que reuniu algumas aviadoras para realizarem testes e treinamentos na esperança de se tornarem astronautas do primeiro programa de voos espaciais tripulados já feito nos Estados Unidos. Elas passaram pelos mesmos testes que os homens do Projeto Mercury, mas, no fim das contas, o programa foi encerrado.

Funk não desistiu e se candidatou para o processo seletivo de novos astronautas na NASA em 1970, ano em que a agência espacial começou a treinar mulheres para a função. Ela foi recusada quatro vezes e decidiu seguir na aviação, somando 19.600 horas de voo e ensinando mais de 3.000 alunos a voar. Enfim, em 2021, ela pôde realizar seu sonho de ir ao espaço: aos 82 anos, Funk foi ao espaço suborbital a bordo do primeiro voo comercial tripulado da Blue Origin.

John Glenn —  77 anos

Glenn durante sua última missão (Imagem: Reprodução/NASA)

Nascido em 18 de julho de 1921, John Glenn fez história algumas vezes ao longo de sua vida. A primeira foi em 1959, quando ele foi selecionado como astronauta do Projeto Mercury e se tornou um dos membros do grupo Mercury Seven, formado pelos primeiros astronautas selecionados pela NASA. Naquela época, os Estados Unidos e a União Soviética estavam envolvidos nas disputas da Guerra Fria e da Corrida Espacial, que ficaram ainda mais tensas com o voo orbital do cosmonauta Yuri Gagarin.

Assim, em 20 de fevereiro de 1962, Glenn foi lançado ao espaço a bordo da cápsula Friendship 7 e orbitou a Terra três vezes, tornando-se o primeiro norte-americano a ir ao espaço. Já em 1998, aos 77 anos, Glenn fez história novamente ao ir ao espaço a bordo do ônibus espacial Discovery, servindo como especialista de cargas úteis e sendo, até aquele momento, a pessoa mais velha já lançada ao espaço. A missão durou nove dias e orbitou a Terra 134 vezes, e ele participou de vários experimentos para testar como seu corpo se sairia no ambiente da microgravidade.

Franklin Story Musgrave — 61 anos

Musgrave em preparação para a missão STS-80 (Imagem: Reprodução/NASA)

Musgrave nasceu em 19 de agosto de 1935 e, ao longo de sua carreira, voou em missões a bordo dos cinco ônibus espaciais da NASA. Sua primeira missão foi lançada em 1983, com o ônibus espacial Challenger. Durante a missão, Musgrave, acompanhado pelo astronauta Don Peterson, realizou a primeira atividade extraveicular para testar novos trajes espaciais. Depois, o astronauta serviu novamente em uma missão do Challenger e, posteriormente, viajou a bordo dos ônibus espaciais Discovery, Atlantis e Endeavour.

Já em novembro de 1996, aos 61 anos, ele foi ao espaço novamente com o ônibus espacial Columbia, servindo como especialista de missão. Ele também serviu como comunicador de cápsula em várias missões da estação Skylab e outras dos ônibus espaciais, e teve uma série de artigos científicos publicados sobre áreas como medicina aeroespacial, fisiologia dos exercícios, entre outros assuntos. Musgrave se aposentou da NASA em 1997.

Paolo Nespoli — 60 anos

Nespoli no retorno da missão lançada em 2017 (Imagem: Reprodução/ESA – Stephane Corvaja)

O italiano Paolo Nespoli nasceu em 6 de abril de 1957, é mestre em ciências aeronáuticas e astronáuticas e também é veterano de alguns voos espaciais. Em 2007, Nespoli foi especialista de missão a bordo do ônibus espacial Discovery e, durante sua missão, realizou alguns spacewalks e conduziu experimentos científicos na ISS. Já em 2008, foi selecionado para um novo voo espacial, mas, desta vez, para uma estadia mais longa a bordo do laboratório espacial.

A terceira missão do italiano foi lançada em 28 de julho de 2017. Naquele dia, Nespoli, com 60 anos, viajou a bordo de uma nave Soyuz MS-05 com destino à ISS. Ao longo de sua missão, ele completou mais de 60 experimentos científicos e retornou à Terra com o total de 314 dias no espaço, somados ao longo de três voos espaciais, o que lhe conferiu o título de segundo astronauta mais experiente da Agência Espacial Europeia. Ele encerrou sua carreira como astronauta ativo em 2018.

Dennis Tito — 60 anos

Tito, à esquerda, a bordo da ISS (Imagem: Reprodução/NASA)

Nascido em 8 de agosto de 1940, Dennis Tito já trabalhou como engenheiro no Laboratório de Propulsão a Jato, da NASA, e se considera um entusiasta do espaço desde a adolescência. “Meu sonho era ir ao espaço antes de morrer e, basicamente, a ideia surgiu como um objetivo de vida durante a época do voo de Yuri Gagarin”, disse ele. Para isso, Tito começou a trabalhar para transformar seu sonho em realidade e, em 2001, fechou um contrato com a empresa Space Adventures para viajar à Estação Espacial Internacional, a bordo de uma nave russa Soyuz.

Apesar das objeções de oficiais de agências espaciais de vários países, que consideraram que Tito não conseguiria ter treinamento adequado para voar em um período curto, tudo deu certo. No dia 28 de abril de 2001, aos 60 anos, Tito foi à estação orbital para uma estadia de seis meses e, na volta, pousou no Cazaquistão. Ele considera que sua missão teve um grande impacto, que inspirou vários voos espaciais e atividades.

Fonte: Space.com (12), ESANASABusiness Insider