Categorias
Cuidados com idosos Frontpage Article News

Idosos também devem turbinar os exercícios

“Estou muito velho”, “Não estou acostumado a me mexer”, “Tenho medo de me machucar”, “Não mudei até hoje, então, não mudo mais”. Caso você tenha passado da casa dos 60 anos, mas se identificou com alguma dessas frases, é hora de rever seus conceitos sobre exercícios físicos.

Para começar: basta de desculpas. Também não dê ouvidos à negatividade alheia. A única coisa que pode te impedir, efetivamente, de praticar exercícios, além de você mesmo, é o seu estado de saúde. Nada mais.

Para Natan Chehter, geriatra da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, o principal problema ainda gira em torno do preconceito contra o idoso, o chamado etarismo.

NÃO EXISTE IDADE CERTA

“Não existe idade em que o exercício não seja benéfico. Existem pessoas que poderiam se beneficiar, caso tivessem estímulo para fazer. E existe um mito de que a pessoa idosa não ganha massa muscular, não pode pegar peso, isso tudo tem que ser desmentido.”

Há dois perfis de idosos. Um é o que levou uma vida saudável mantendo a prática de exercícios. Agora imagine: se você tem 59 anos, é superativo e acostumado a pegar pesado nos treinos, vai parar no outro dia porque completou 60?

Por outro lado, tem aquele que sempre foi sedentário. Mas, segundo os especialistas ouvidos pelo Uol, isso não é desculpa —ainda que você não tenha praticado nenhum esporte ou qualquer exercício— nunca é tarde para começar.

SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR

“Idosos podem realizar qualquer exercício que seja seguro”, diz Carlos Roberto Bueno Júnior, doutor em ciências biológicas pela USP. O especialista ressalta, porém, que antes de iniciar qualquer treino é preciso avaliar a situação clínica do idoso para saber se há um eventual fator de risco para o surgimento ou agravamento de qualquer patologia.

Uma avaliação bem feita por um profissional de educação física também é essencial antes de iniciar um programa de treinamento com idosos. Além disso, é obrigatório o atestado médico para a prática de atividade física a partir de 70 anos.

“Em termos de segurança, devemos principalmente evitar lesões musculares, ósseas e articulares. Não irei solicitar a idosos que saltem de uma mesa no chão, por exemplo, nem que joguem basquete sem estarem preparados e com isso sejam expostos ao risco de choques e quedas”, diz o professor.