Escultura casal de idosos sentados em bano de praça

O que é Envelhecimento

O envelhecimento é uma característica de quase todos os seres vivos. Alguns cientistas estão pesquisando espécies que aparentemente não envelhecem mas, como regra geral, os animais e vegetais, conforme vão passando os anos, apresentam perdas nos seus tecidos, nos órgãos e nas funções.

Os animais possuem uma determinada longevidade, que é o período de tempo que se pode esperar que eles vivam, nas melhores circunstâncias; o ser humano vive, no máximo, até cento e vinte anos.

Quando se estuda uma população utiliza-se a expressão expectativa de vida que é o número de anos, em média, que as pessoas esperam viver. No Brasil a expectativa de vida em 1910 era pouco mais de 33 anos e em 2010 já estava acima de 73 anos.

O avanço científico e a melhoria das condições de vida estão gerando um envelhecimento muito rápido da população brasileira.
Nossa sociedade envelheceu muito rapidamente, enquanto os países mais desenvolvidos levaram muitas décadas.

Mudanças normais associadas ao envelhecimento

Visão: a vista cansada (perda flexibilidade do cristalino) pode ocorrer já na adolescência.
Audição: os cílios (células sensórias) vão diminuindo a partir dos 20 anos.
Alteração no vigor físico: começamos a perder massa muscular aos 30 anos, com diminuição da mobilidade e da flexibilidade. Para
compensar a perda muscular podemos reforçar as fibras musculares por meio de exercícios com o objetivo de manter a força.
Perda de massa óssea: principalmente mulheres após a menopausa. Ocorre também diminuição da estatura.
Queda de cabelos e crescimento de pelos nas orelhas, nariz e rosto.
A pele perde a elasticidade, fica mais fina, seca e áspera, sendo muito comum abrir pequenas feridas.
O andar fica mais lento, a flexibilidade e os reflexos diminuem, tornando mais comuns as quedas e mais difícil proteger-se delas.
A saliva diminui, os movimentos de deglutição são mais lentos; é mais fácil engasgar-se e sentir a boca ressecada e a saliva grossa.
O sistema imunológico, que defende o indivíduo contra infecções, é menos ativo. O idoso normal tem uma suscetibilidade maior a algumas infecções como pneumonia.
O sistema de pressão arterial e temperatura também muda, sendo comuns a deficiência na resposta ao calor ou frio intenso e a ausência de febre nas infecções. Podem ocorrer quedas de pressão em mudanças rápidas de posição e a má adaptação da pressão arterial a perdas de líquidos.
O cérebro diminui de tamanho, porém preserva suas funções, como a capacidade de aprender e memória; é comum que exista uma diminuição de memória com a idade, que pode ser mais relacionada à falta de estímulo e atividade do que à incapacidade de lembrar.
O coração pode bater mais lento, mesmo em situações em que deveria acelerar, e diminui sua capacidade de adaptação ao “stress”.
Há uma diminuição da capacidade do pulmão ventilar e da habilidade de tossir.
Os rins diminuem sua reserva funcional, tornando-se mais sensíveis aos medicamentos.
O sono se altera, sendo comum o idoso dormir menos à noite, e cochilar várias vezes durante o dia, principalmente quando faz poucas atividades.

Precisamos saber que

  • A idade cronológica não está diretamente correlacionada com a biológica;
  • Idoso não é “tudo igual”;
  • Velhice não é doença.

Precisamos contrariar alguns mitos como

  • A velhice inicia aos 60 anos…
  • Velho é teimoso…
  • Velho é que nem criança…
  • Tem que tomar remédios…
  • Envelhecemos e já começamos a esquecer tudo…
  • Junto com a velhice vêm as dores…
  • O idoso não produz…
  • Velhos são impotentes sexualmente…
  • Idoso só gosta de bingo e baile…

OBSERVAÇÃO:Não consideramos a palavra velho como algo pejorativo, embora em nossa sociedade seja visto desta maneira. O termo legal é idoso. Acreditamos que seria ideal usarmos a expressão adulto maior como na língua espanhola.

 


Esse texto foi retirado do GUIA PARA CUIDAR DE IDOSOS, projeto que realizamos em parceria com o Lions Clube Porto Alegre Ipiranga e a SBGG-RS (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia – RS. Para mais informações sobre o guia, entre em contato conosco.

Procurando um cuidador de idosos? Conheça nossos serviços.

Curso de Cuidador de Idosos. Informe-se sobre as próximas turmas.

15 de junho - Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

15 de junho é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

A data foi instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES). O objetivo é sensibilizar a sociedade para o combate das diversas formas de violência cometida contra a pessoa com idade igual ou superior a 60 anos.

Entende-se como violência ao idoso não apenas a física, mas diversas outras formas como: psicológica, sexual, econômico-financeira, negligência, entre outras.